sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Natal na biblioteca

As artistas da biblioteca não esqueceram os pormenores natalícios. Parabéns pela cor com que brindaram os utilizadores!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Árvore de Natal da OHA

De fantasmagórica a uma linda árvore prateada de Natal, foi assim que os alunos e professores da OHA presentearam os utilizadores da biblioteca neste Natal
Bela metamorfose! Parabéns!

domingo, 15 de dezembro de 2013

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Maletas de leitura

Entre pontos, alinhavos e tecidos coloridos nasceram das mãos de prendadas costureiras as personagens de algumas das histórias que, ano após ano, povoam o imaginário da pequenada do Agrupamento.
Como Daniel Pennac nos ensinou que "o verbo ler não suporta o imperativo", construíram-se maletas para cada uma destas obras com o objetivo de motivar a pequenada para a leitura.
- Quem não conhece "O Gigante Egoísta", "O Sapo Apaixonado" e "A girafa que comia estrelas", ponha o dedo no ar?
A leitura destes livros na sala de aula, na biblioteca e em casa fez com que poucos dedos se levantem.

A bibliteca e os pequenos leitores agradecem às mãos das fadas que briosamente deram vida às personagens das histórias.
Obrigada a todas!

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Obrigada OHA pela partilha!

Que linda árvore fantasmagórica!
Parabéns pela criatividade!


quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Concurso de caldeirões




 fotos


No dia 30 de Outubro celebrou-se o Halloween no Agrupamento de Escolas de Almeida. O “Concurso de Caldeirões” inspirou muitos alunos que participaram com trabalhos muito originais e assustadores! Esta atividade foi promovida pelo Grupo de Inglês e pelas Bibliotecas do Agrupamento. Os caldeirões estão expostos na Biblioteca da Escola de Almeida e na próxima semana a exposição terá lugar na Biblioteca da Escola de Vilar Formoso.
Após uma escolha difícil pela elevada qualidade dos trabalhos, o júri escolheu os quatro caldeirões mais originais. Houve ainda um prémio para o caldeirão mais assustador e outro para a melhor abóbora. Todos os participantes receberam um certificado de participação e um pacote de guloseimas. A exposição tem sido muito visitada pela comunidade escolar. Para o ano há mais…

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Jovem paquistanesa Malala Yousafzai vence Prémio Sakharov do Parlamento Europeu


Quem é Malala Yousafzai?
Malala Yousafzai, de 16 anos, é uma estudante da cidade de Mingora, no distrito de Swat, Paquistão, conhecida pelo seu activismo pelos direitos das mulheres no vale de Swat, onde o regime talibã proibiu as raparigas de frequentar a escola.

A activista fez o seu primeiro discurso público em Setembro de 2008, intitulado "Como se atrevem os talibã a retirar o meu direito básico à educação?". Quando todas as escolas para raparigas sob o controlo talibã foram encerradas em janeiro de 2009, Malala começou um blog para a BBC Urdu sob o pseudónimo Gul Makai, uma heroína popular.

O blog trouxe a fama para a estudante e a sua luta. Logo que a sua identidade foi revelada, a sua família foi alvo de ameaças, levando a uma tentativa de homicídio em Outubro de 2012, quando Malala foi atingida a tiro na cabeça e no pescoço por atiradores talibã quando regressava a casa num autocarro escolar.

Fonte: Parlamento Europeu


http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/jovem_paquistanesa_malala_yousafzai_vence_premio_sakharov_do_parlamento_europeu.html

“Um aluno, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo”, disse Malala Yousafzai, a jovem que foi atacada pelos taliban.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Documentário " Lápis azul", de Rafael Antunes sobre a censura em Portugal

Não deixem de ver o documentário "Lápis azul", de Rafael Antunes,  sobre a censura em Portugal.
Este documentário servirá de suporte e ponto de partida do concurso.
http://videos.sapo.pt/VWB5DqsjttSSyzq2zUtS

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Projeto Liberdade de expressão e redes sociais

 
 
A SIC Esperança, em parceria com a Rede de Bibliotecas Escolares, lança o projeto Liberdade de expressão e redes sociais destinado a promover, entre os mais jovens, a reflexão sobre o caráter essencial da liberdade de expressão nas sociedades democráticas e o importante contributo das redes digitais do século XXI no alargamento do acesso à informação e à comunicação interativa. Pretende, igualmente, identificar e prevenir riscos e abusos ligados ao seu uso.
Poderão concorrer os alunos do 3º ciclo do ensino básico (idade igual ou superior a 13 anos) e do ensino secundário, através da apresentação de trabalhos de grupo com conteúdos originais e em formato de texto, vídeo, podcast, banda desenhada, fotografia ou desenho (ver Regulamento). É obrigatório que cada grupo tenha um professor orientador, que poderá ser o professor bibliotecário. A mesma escola pode apresentar vários trabalhos a concurso, até ao dia 22 de novembro de 2013.
Os vencedores do 1º prémio terão a oportunidade de participar na elaboração de um Jornal da Noite da SIC e, ainda, de verem o seu trabalho divulgado nos meios de comunicação do grupo Impresa. As escolas/ bibliotecas dos alunos premiados (1º, 2º e 3º prémios) receberão as publicações do grupo Impresa indicadas no Regulamento.
No sítio da SIC Esperança, está disponível o documentário sobre a censura em Portugal, Lápis Azul, de Rafael Antunes, para servir de suporte e ponto de partida do concurso.
Qualquer esclarecimento pode ser solicitado a sicesperanca@sic.pt.

Documentário "Lápis Azul" [+]

MÊS INTERNACIONAL DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES



sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Encontro intergeracional em Aldeia de S.Sebastião

Continuaremos a promover a partilha de saberes entre as várias gerações.


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

A BE participou no generations@school 2013










Visita de Estudo

Nos dias 13 e 14 de junho realizou-se a visita de estudo ao museu do contrabando em Santana de Cambas no concelho de Mértola, no âmbito do projeto "Fardos e fardas nos caminhos do contrabando".
Foi  com muito empenho que os alunos envolvidos no projeto  concretizaram o trabalho de campo em torno do tema e fizeram uma ampla cobertura fotográfica, tendo em vista a realização de um estudo comparativo entre três zonas de fronteira.
Em Mértola foram ainda visitados os seguintes locais: a Mesquita do séc. XII; a Casa Romana; a Basílica do séc. V, a Oficina de Tecelagem e a Zona Arqueológica. Podem ver as FOTOS AQUI.
A visita está integrada no projeto de leitura LER+jovem, uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura e da Rede de Bibliotecas Escolares,  implementado este ano com os alunos do 10º ano e que terá continuidade no próximo ano letivo.
Foi graças ao apoio do PNL e da RBE, ao envolvimento da direção do agrupamento, dos docentes, dos assistentes operacionais e dos alunos que foi possível concretizar esta atividade.
Obrigada a todos!

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Os Lusíadas em eBook

Lusiadas
Hoje reservamos este espaço para dar destaque ao projeto «Nativos Digitais Leem+», apoiado pelo programa Ideias Com Mérito da Rede de Bibliotecas Escolares, que prevê a publicação de 50 títulos ao longo dos dois próximos anos. É uma adaptação para o formato digital da responsabilidade da Biblioteca do Agrupamento de Escolas de Rio de Mouro, com paginação e composição gráfica de Carlos Pinheiro. Faz parte da coleção Clássicos da literatura portuguesa e já está disponível nas nossas bibliotecas.

sábado, 11 de maio de 2013

Temáticas da educação em ebook

Uevora

O Instituto de Educação da Universidade de Lisboa iniciou há pouco tempo uma coleção de ebooks de acesso livre e gratuito sobre temáticas ligadas à educação.

Atualmente, são quatro os títulos disponíveis: Escola e comunidade – Laboratórios de cidadania global O Homem vale, sobretudo, pela educação que possui: Revisitando a primeira reforma republicana do ensino infantil, primário e normal A Educação nos artigos de jornal durante o Estado Novo (1945-1969). Um repertório cronológico, temático e onomástico HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE TEOLÓGICA DE ÉVORA

Os ebooks estão disponíveis nos formatos pdf, pdf duplo e epub.

segunda-feira, 29 de abril de 2013



CONTRABANDISTAS


Deitou o pé ao travão e o carro derrapou uma trintena larga de metros antes de se deter. De noite, por aqueles caminhos de Deus e sem luzes, fora puro instinto. Aquela coisa escura atravessada na rodeira…
– Filhos d’um cabrão!
Não fosse a destreza e teriam aterrado em cima de duas tábuas crivadas de pregos. E depois, carro apreendido e negócio à vida!
– Bem bonda a furgoneta! – exclamou o Passarinho, já com a marcha atrás metida, pronto a sair dali disparado. – Mete as tábuas no carro – disse para o Flores – que, desta vez, vão ter de arrancar os cabelos se nos quiserem apanhar.
Fora há três meses, nos arames da raia. Carregavam meia tonelada de carnes de bovino quando foram surpreendidos pelos guardas. Foi o tempo de o diabo esfregar um olho. Ficaram sem nada. A carne foi a queimar e a carrinha despejada no parque da alfândega. 
Depois disso, compraram um boca-de-sapo em segunda mão, verdadeiro noctívago sugador de gasolina super, com quatro cilindros em linha, suspensão hidropneumática, capaz de saltar valados e atravessar barbeitos sem gaguejo.
Desprovido do banco de trás, transformava-se num cargueiro pronto a sulcar os mares da noite, como um tubarão de águas profundas em nado silencioso. Tapetes, carpetes, cosméticos, tabaco, roupa, calçado, carnes, congelados… tudo servia.
– E como metemos vinte e tal caixas de tabaco no carro?
– Desfazemo-las e empilhamos os maços soltos – explicou o Passarinho. – Primeiro na mala e depois tiramos o assento de trás e enchemos até ao cimo.
Ao fim de uma hora, o boca-de-sapo tragara, sem esforço, mais de uma vintena de caixas de Winston. Estenderam uma manta por cima do carregamento e, ao anoitecer, fizeram-se à estrada. Iam saltar ao fundo das propriedades de Don Pedro Martínez, intentando ludibriar a Guarda, num jogo de astúcias tantas vezes ensaiado.
– Acha que passam por aqui? – perguntou o soldado Cardoso, a esfregar as mãos sempre enregeladas.
– Se não passam hoje, hão de passar um dia destes – respondeu o cabo Soares. – Estende aí as tábuas. Vamos ver se caem ou não caem!
Raio de sorte. Tocava-lhe sempre a ele dar o corpo aos frios do planalto para montar as armadilhas. O cabo, pois não, ficava no jipe, enterrado na manta até ao pescoço. Desde o louvor, parecia feito de cristal, o engatinhado do homem. Só mandar, só mandar! Uma vaidade, uma altivez que só visto. O certo é que, desde então, toda a gente lhes falava com outro respeito: «senhor guarda para aqui, senhor guarda para ali…»
Mas as marcas de pneus, semeadas nos caminhos da raia, contavam tudo ao amanhecer. O Passarinho voltara às andanças. Aquilo eram noites sem descanso a passar tabaco. Ora a levar para Espanha, ora a trazer. O salto, esse, era levado a cabo em três pontos do recorte geográfico, todos três a alternarem sem regra, como numa roleta russa. Baralhava-se o jogo e dava-se. Baralhava-se e tornava-se a dar. De tal maneira que a rota só era decidida no exacto momento de se atirarem à sorte, que nem os guardas haviam de sonhar o quão insondáveis eram aqueles caminhos de Deus.
Conduzindo sem luzes pelo caminho da ribeira abaixo, tudo era adivinhar os buracos e as fendas na terra, as curvas e os declives. A pouca lua, à espreita entre restos de nuvens esfrangalhadas, deixava vislumbrar rasgos leitosos, abertos no matagal crescido a um lado e a outro da rodeira. Era por aí que o boca-de-sapo irrompia com o ímpeto de uma escavadora.
Por esses instantes, na tela dos céus, faiscou uma centelha de luar. Houve um pestanejar de vento sobre a folhagem dos pinheiros. Um sorvo de histórias passadas a correr na memória. Passarinho sabia e carregou no travão com toda a força. O carro baixou os morros e agarrou-se à terra com unhas e dentes, mesmo a tempo. Quando o manto de pó amainou, viram-nas bem, mesmo ali, a escassos centímetros, aquelas duas tábuas trespassadas de pregos caibrais.
– Filhos d’um cabrão!
Catarrento, o jipe da Guarda tossiu três vezes antes de cuspir um escarro de fumo negro. Quando por fim o motor roncou e os faróis se acenderam, já o boca-de-sapo tinha rodopiado num pião e acelerado em sentido contrário.
– Lá vão eles! – exclamou o soldado Cardoso, a esfregar as mãos enregeladas.
– Abre a janela e dispara! – mandou o Cabo. – Atira às rodas!
Bambo dentro de um corpo que os solavancos invertebravam, o rapaz lá foi dando à manivela até o vidro descer. O boca-de-sapo seguia uns sessenta metros à frente, escarvando a terra no declive das curvas. Os máximos do jipe queimavam impiedosamente a distância. Depois, muito a custo, o guarda tirou a pistola do coldre e armou-a. Agora era pôr-se de fora e atirar, mas apenas deu a cara ao vento, inundaram-se-lhe os olhos de lágrimas e os disparos perderam-se, sem alvo, na noite fria.
Passarinho deu uma guinada e meteu por um restolho, esquivando os carvalhos e as giestas que se abalançavam sobre o caminho. Os seus olhos, como se fossem as suas mãos, seguiam os olhos vivaços do boca-de-sapo.
– Vão direitinhos à ribeira. – previu o Cabo Soares. – Lá, em baixo, damos-lhes alcance.
Os carros esgaravataram ainda um bom hectare de baldio antes de desembocarem junto à margem do riacho que, por via do inverno, ia ancho de caudal e forte de corrente.
Passarinho inclinou-se sobre o seu lado esquerdo, estendeu a mão e puxou a alavanca da suspensão. Em poucos segundos, o boca-de-sapo elevou-se à altura de um todo-o-terreno e mergulhou, de viés, nas águas da ribeira. O jipe seguiu-lhe as pisadas, mas, por mor da tracção, as rodas bruscas escarvaram o fundo do arroio e o veículo resvalou sobre os seixos roliços. As águas sentiram a presa e abocanharam-na numa asfixia letal.
Ao amanhecer, os carabineiros da Guardia Civil espanhola toparam um boca-de-sapo preto na nacional seiscentos e vinte, no sentido Salamanca-Vilar Formoso.
– Passarinho, olha os motoristas!
– Filhos d’um cabrão!...


Obrigada pela partilha!




quinta-feira, 18 de abril de 2013





 

Integrado na “Semana da leitura”, decorreu, no dia 16 de Abril, nas bibliotecas do agrupamento, o encontro com o escritor e ilustrador Pedro Seromenho.

Mais uma vez, o escritor espalhou magia entre a pequenada nas duas escolas do agrupamento ao viajar pelos seus livros. Os pequenos e os maiores entraram nas histórias de tal forma que até conduziram um foguetão.

Depois foi a vez de autografar os livros e, como não podia deixar de ser, a tão esperada ilustração. Princesas, castelos, luas e tubarões fizeram as delícias dos petizes.

Todos os dias devíamos ser presenteados com tamanha magia!

Obrigada a todos os que tornaram possível esta atividade.

Muito sucesso!
 

terça-feira, 2 de abril de 2013

Dia internacional do livro infantil


Para assinalar esta data, a DGLB publicou um cartaz da autoria de Maria João Worm, vencedora do Prémio Nacional de Ilustração do ano passado.  Como tem sido habitual nos últimos anos, o cartaz será distribuído pelas Bibliotecas Municipais e por algumas livrarias literatura infantil.





quarta-feira, 13 de março de 2013

"Encontro de poesia" na "Semana da leitura"


"Ler azul" foi o mote escolhido para a "Semana da leitura" no agrupamento.
O "Encontro de poesia" dinamizado pelo núcleo de estágio de espanhol da UBI, em articulação com a biblioteca e a disciplina de música, invadiu os corações de todos com verdadeira magia.
Os talentos da Maria João e da Marina não deixaram ninguém indiferente. Ah, fadistas!
No cenário não faltou o mar, a areia, os peixes, os poemas, os livros subordinados ao tema da "Semana da leitura"- "o mar".
Quando todos trabalham para o mesmo objetivo as coisas acontecem...
Parabéns a todos!





Feira do livro na "Semana da leitura"

A biblioteca trouxe os livros até ao leitor.
Boas leituras!

terça-feira, 12 de março de 2013

Projeto Adamastor

Adamastor

Apresentamos hoje um excelente projeto cujo principal objetivo é ajudar a colmatar a insuficiente oferta de obras literárias em português, num formato apropriado para leitura em dispositivos electrónicos.

As obras são disponibilizadas no Projeto Adamastor são gratuitas, sempre em formato epub e sem qualquer tipo de restrição ao uso.

Por enquanto, estão apenas disponíveis três obras: Eurico o Presbítero de Alexandre Herculano; Livro de Soror Saudade de Florbela Espanca e O Banqueiro Anarquista de Fernando Pessoa. Estão mais três em fase de produção: A Ilustre Casa de Ramires de Eça de Queirós; A Morgadinha dos Canaviais de Júlio Dinis e Charneca em Flor de Florbela Espanca. Destacamos a edição cuidada dos títulos disponíveis, com um design apelativo e correta adaptação ortográfica.

O Projeto Adamastor aceita voluntários que queiram colaborar na sua produção editorial. Os interessados podem entrar em contacto com os responsáveis através do email geral@projectoadamastor.org, ou do formulário de contacto próprio.

A iniciativa promete. Ficamos a aguardar os próximos títulos...

terça-feira, 5 de março de 2013

domínio público

Dominiopublico

Hoje partilhamos a ligação a um site onde é disponibilizado em formato digital um vasto repertório de obras literárias, pintura e música.

Clicar para aceder ao site: www.dominiopublico.gov.br

Semana da leitura 2013

Aqui fica o cartaz com as atividades da "Semana da leitura 2013"
Apareçam!

segunda-feira, 4 de março de 2013

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Fábulas de Esopo

Capafabulas

Partilhamos hoje uma seleção das melhores fábulas de Esopo, com ilustrações de diferentes artistas do século XV ao início do século XX.

Esopo é um escritor da Grécia Antiga (?séc. VII/VI a. C.), considerado o criador da fábula como género literário. Transmitidas por tradição oral ao longo de gerações, as fábulas de Esopo foram reunidas pela primeira vez por Demétrio de Faleros, no início do século III a.C. Desde então conheceram milhares de edições e adaptações, e foram recriadas por outros fabulistas famosos, como La Fontaine.

As 115 fábulas que compõem esta edição resultam da adaptação da obra Fabulas de Esopo, com applicações moraes a cada fabula, nova edição revista e aumentada (1848, tradução de Manoel Mendes da Vidigueira), e de traduções de edições inglesas do século XIX.

Título: Fábulas de Esopo

Tradução e adaptação: Carlos Pinheiro

N.º de páginas: 218

Formatos: pdf (9,8 MB); epub (31,4 MB)

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Os aventais contadores de histórias no pré-escolar

Os aventais contadores de histórias também já cumpriram a sua missão no pré-escolar. A Rede de Bibliotecas do Concelho, em articulação com as educadoras do agrupamento, levou a magia da leitura aos meninos da Miuzela e Nave de Haver.
A avaliação da atividade foi feita pelos alunos do pré-escolar através de um lindo smile desenhado no quadro.
Obrigada pelo sorriso.Voltaremos...

Os alunos do 5º ano dinamizaram a leitura no 1º ciclo com os aventais contadores de histórias

Agora foi a vez dos alunos do 5º ano participarem na dinamização da leitura de alguns livros do PNL junto dos alunos do 1º ciclo.
No final todos cantaram a música "Somos todos diferentes, somos todos iguais".
 

Dinamização de leitura em torno do conto "Fronteira", de Miguel Torga

 

  


Agora foi a vez de lermos o conto "Fronteira", de Miguel Torga, com os alunos do 10º ano, em articulação com os docentes de português.
O avental contador da história, bem como as personagens intervenientes, cumpriram a sua missão.
No final da sessão não faltou a reflexão em torno dos hábitos de leitura nestas idades. Também a leitura do conto em formato digital no IPAD da biblioteca foi o mote para o debate em torno dos ebook e da leitura em formato digital versus a leitura em formato papel.

Continuaremos a caminhar...

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

"Semana da internet mais segura"

A Internet é um lugar fantástico onde se pode falar com gente de todo o mundo, fazer novos amigos, aprender e passar momentos divertidos.Contudo, para poder beneficiar de todas as vantagens da Internet, é fundamental que a utilizemos em segurança.
De 4 a 8 de fevereiro assinalou-se no Agrupamento de Escolas de Almeida a “Semana da Internet Mais Segura”, que teve como objetivo alertar consciências para os perigos da Internet e para a necessidade de um acompanhamento parental, no acesso ao conteúdo online. Ao longo da semana foram dinamizadas pela equipa PTE, grupo de informática e equipa das bibliotecas, nas bibliotecas do agrupamento, duas sessões de formação, junto dos alunos do 2º ciclo, subordinadas ao tema: ”Direitos das crianças na internet”. Também foi planificada uma atividade em articulação com os docentes que lecionam cidadania com o intuito de alertar os jovens dos 2º e 3º ciclos para os perigos da Internet. 

Continuaremos a navegar em segurança…